Autores Independentes

ByEneas Francisco

Conheça Carla Montebeler

Conheça mais sobre a autora da série As Crônicas de Adulão

Um bate-papo muito legal com Carla Montebeler, autora da série As Crônicas de Adulão, cujo quarto livro – A Fortaleza de Jebus – foi publicado pela UPBOOKS.

Carla 41) Quem é Carla Montebeler?
É uma pessoa a quem Jesus salvou e que agora, tenta fazer tudo que pode para torná-lo conhecido. Acho que este é o principal traço do meu caráter porque define todas as outras áreas da minha vida. Tenho 41 anos, nasci em Belo Horizonte/MG, moro em São Paulo há dois anos. Sou casada com o Fabiano e mãe do Guilherme. Estudei secretariado e trabalhei muitos anos nessa profissão. Fui bancária por dez anos, mas detestava a profissão. Então, em 2009 resolvi começar de novo. Voltei para a faculdade para fazer o curso de história e desisti da carreira de bancária para ser escritora. Foi a melhor decisão da minha vida! Sempre lecionei nas escolas dominicais; meu marido e eu atuamos com o ministério de ensino, louvor e jovens na Igreja Batista do Calvário, em BH. Hoje, somos intercessores na Igreja Batista Filadélfia Lauzane, em SP.

Sou apaixonada por viagens, fotografia, música e literatura. Gosto de um bom papo, de preferência com café quentinho e forte! É sempre difícil escrever sobre a gente mesma… acho que vai ficar mais fácil quando você me conhecer! (risos)

2) De onde vem a paixão por livros e por escrever?
Sempre estive rodeada por livros. Na casa do meu pai, mesmo com tão poucos recursos, sempre tivemos livros. Eu acho que comecei com os gibis do Maurício de Souza, que liam pra mim quando tinha três, quatro anos. Aos seis, quando podia ler sozinha, fui descobrindo outras formas de literatura e a paixão foi instantânea. Aprendi a viajar! Na escola, quando descobri que emprestavam livros pra gente, fui à loucura! Todas as páginas do registro da bibliotecária tinha meu nome! Lia a Coleção Vagalume e os clássicos. Meu favorito era José de Alencar. Li quase tudo dele.
Aos dez anos, já tinha lido a bíblia inteira pela primeira vez. Já adulta, me encantei com ficções históricas, que além de divertir, informavam as pessoas! Sempre pensei: puxa… um dia alguém podia escrever assim sobre os valentes de Davi. O Tempo passava e ninguém se habilitava… (risos), então, tomei coragem e escrevi eu mesma uma história que sempre quis ler!

“… então, tomei coragem e escrevi eu mesma uma história que sempre quis ler!”

3) Houve algum momento em que achou a ideia de ser autora absurda?
Não. Fabiano é meu maior incentivador e me apóia muito. Ele me dá condições de ficar em casa e poder me dedicar aos livros. Este é um privilégio que muitos colegas de profissão não tem. A primeira reação de um leitor ao livro O Vale de Elah, mostrando como Deus havia tocado seu coração, fez todo esforço valer a pena. Não considero jamais absurdo. Acho que foi para este propósito que Deus me equipou com os dons que tenho. Fazer a diferença na vida das pessoas não tem preço!

4) Como surgiu o primeiro livro da série As Crônicas de Adulão?
A história de Samah se formou na minha cabeça quando li que os israelitas plantaram um campo de lentilhas e os filisteus vieram toma-lo. Todos os outros fugiram e Samah lutou sozinho e venceu. Ele não arredou o pé. Aquilo me intrigou: o que levaria aquele homem a arriscar a vida por lentilhas? Daí minha mente viajou: uma mulher? Um grande amor? Ela estaria grávida e tinha desejos de lentilhas? Foi daí que comecei a pensar no motivo de cada valente para se juntar a Davi. A bíblia diz apenas que eles eram endividados, amargurados e de coração triste. Assim, imaginei o que levara Samah e os outros até ali. Começou assim…

5) Você já começou sabendo que seria uma série?
Sim. A história de Davi é muito extensa. Com os acréscimos da ficção, sabia que ficaria um livro enorme. Como professora de EBD tive alguns amigos que incentivamos a aprender a ler. Eles foram os primeiros a acreditar no meu sonho. Uma irmã me disse: ‘Pena que eu não vou ler o seu livro se ele for grande demais’ Daí eu disse prá ela: ‘Não se preocupe. Vou escrever aos pouquinhos, livros pequenos, para que a senhora consiga ler todos’. Quando ela leu o Vale de Elah inteirinho, não sei quem ficou mais emocionada: ela ou eu. Então, tenho este compromisso de não deixar que os livros sejam extensos demais. O Vale tem 100 páginas apenas. O Deserto de Maom e o Bosque de Herete, apenas 140. A Fortaleza de Jebus é o mais extenso, com 178 páginas. Mas tenho um sonho enorme de conseguir publicar a série num volume único, que os apaixonados por livros grandes possam desejar.

6) Qual é a melhor coisa de ser escritora?
Três coisas eu posso listar: primeiro, a satisfação de sentir estar cumprindo exatamente o chamado de Deus para mim. Segundo, a interação com os leitores, que são tocados pelas palavras do livro e se identificam com os personagens. Terceiro, os eventos literários onde conhecemos outros escritores, que acabam se tornando amigos e companheiros das letras. Exatamente nesta ordem.

7) Qual o maior desafio?
Divulgação, certamente. Fazer seu trabalho conhecido é muito complicado. O livro é bem aceito entre meus alunos e amigos de BH. Mas saindo da minha roda de relacionamento, ainda não consegui fazer com que as pessoas saibam que existe As Crônicas de Adulão. Isso é um pouco frustrante.

8) Está escrevendo algum livro agora?
Sim. Estou terminando O Vale do Sal, o último livro da série e que vai fechar a história de Samah e os outros valentes.

9) Qual a mensagem por trás de cada livro da série?
Deus pode mudar a sua história, se você deixar que Ele te dê forças para lutar. Em cada um dos livros, veremos personagens tomando decisões difíceis impulsionados por tragédias. Mas a força do Senhor foi suficiente para que eles conseguissem superar as adversidades e conseguir um futuro ainda melhor do que o que eles estavam esperando. O que mais nos ensina é Davi: aprendi com ele que, às vezes, achamos que Deus está respondendo nossa oração, mas nós é que estamos respondendo ao chamado dEle.

10) Depois de Davi, sobre quem você escreveria?
Já tenho na minha mente um desenrolar do pano de fundo da história de Sadraque, Mesaque e Abedenego. Acho que seria fantástico destrinchar esse período do cativeiro de Israel, as peculiaridades da Babilônia e sua cultura (os jardins suspensos famosíssimos!) e como era a vida do hebreu naquele tempo. Acham que seria legal?

11) Qual sua percepção sobre a literatura cristã no Brasil?
Acho que a literatura é cercada de formalidade e tradicionalismo, infelizmente. Os autores brasileiros no meio cristão só são aceitos se já forem famosos, conhecidos em outros canais (música ou pregação). As tentativas de literatura fantástica (romance, ficção) são feitas apenas com traduções de livros que são sucesso no exterior. Já li vários livros bons de romance de autores cristãos, mas que não estão nas livrarias! A maior parte dos cristãos ainda pensa que literatura evangélica deve se manter em torno de devocionais, autoajuda, estudos e testemunhos pessoais. Ainda bem que surgiram plataformas como Wattpad e as mídias digitais onde os leitores podem encontrar novos livros, sem ter que passar pela porta estreitas da seleção das grandes editoras cristãs. O Brasil, também nesta área, precisa aprender a valorizar os próprios brasileiros.

12) Qual seu autor preferido?
Sem dúvida, Frank Peretti. Ele escreve ficção histórica. Justamente por nunca ter lido nada do gênero, o livro dele ‘Este Mundo Tenebroso me marcou sobremaneira. Foi ali que percebi como um livro escrito sob a direção do Espírito Santo pode abençoar as pessoas, mesmo que o gênero seja ficção.

13) Como veio parar na UPBOOKS?
Tá aí um bom exemplo: achei a UPBOOKS pelo facebook! Daí enviei uma mensagem, oferecendo submeter meus livros à análise do editor e – PASMEM! – a UPBOOKS me respondeu! Fui bem recebida e acolhida, numa editora que conhece o mercado nacional e a realidade de um escritor independente. Tudo começou assim.

14) Um Sonho?
Que As Crônicas de Adulão sejam lidas no mundo inteiro! Lido em vários países. Fico imaginando receber uma carta de um jovem da Nova Zelândia dizendo que, na força do Senhor, ele também lutou e mudou sua história.

15) Como é o trabalho de pesquisa para escrever cada livro da série?
É o mais gostoso de fazer! (risos) Como nunca fui à Israel, preciso de mapas para estudar a topografia dos lugares, para que a narrativa das jornadas e viagens seja verossímil. Os livros de Geografia Bíblica me ajudam muito para retratar os povos vizinhos de Israel e as particularidades deles. Livros de Usos e Costumes dos Tempos Bíblicos me dão o panorama das roupas, utensílios, moedas, costumes (casamentos, guerras, comércio). A História dos Hebreus, de Flavio Josefo, me mantem na ordem cronológica dos eventos, já que a história dos valentes está norteada por Davi. Buscas na internet me dão detalhes como flores e árvores, estações, clima e chuva. Armas e estilos de guerra. Bem… você está vendo? Só de responder isso aqui eu já fico viajando. Claro que tem todo o esforço prá que o livro não fique parecendo com uma aula de história… Tudo isso vai escondido na história, detalhes sutis, mas estão todos lá, para te dar vontade de não parar de ler!

ByEneas Francisco

Procurando uma editora cristã para publicar seu livro?

A UPBooks é a editora cristã que você procura!

Se você está por aqui (e talvez esta não seja sua primeira visita), é muito provável que você tenha um livro para publicar mas ainda pense nos imensos obstáculos a serem vencidos e esteja lutando para encontrar a editora cristã ideal para realizar seu objetivo.

Provavelmente já faz muito tempo que você escreve, e tem muita coisa boa engavetada. 

Então, chegou a hora de conhecer a UPBOOKS!

12122580_524807714350952_1645915886248807171_nA UPBOOKS é uma editora cristã cujo objetivo é facilitar a vida de autores cristãos independentes que desejam ver seu trabalho tocando corações e transformando vidas. De livros de esboços a testemunhos e devocionais, estamos prontos para apoiar o novo autor do manuscrito ao livro impresso, entregue em sua casa.

Você pode contar com nosso apoio em correção, revisão, design de capa, diagramação, ISBN, ficha catalográfica e impressão.

Baixe seu guia de publicação gratuitamente.

Baixe o guia do autor gratuitamente

O melhor é que agora, você pode publicar seu livro em 3 pagamentos e levar 100 exemplares como parte do pacote.

Não perca mais tempo! Entre em contato conosco hoje mesmo e descubra como transformar sua inspiração em bênção para o povo de Deus!

Estamos preparando uma campanha que você não vai perder. Você vai poder planejar seu lançamento, vai receber dicas de publicação e tudo mais que você precisa para saber os macetes de como construir seu público, gerar engajamento e preparar o cenário para a chegada do seu livro. Tudo isso acrescentado à possibilidade de fazer o pagamento de forma que caiba no seu bolso! Fique atento à nossa página no Facebook e aos novos posts que estão chegando por aqui constantemente. 

Comece a se preparar agora! Ouça os dois primeiros episódios do nosso podcast e fique antenado com o mercado editorial: http://upbooks.net.br/podcast/

Nosso email: contato@upbooks.net.br
Whatsapp: (19) 98287-2935

 

ByEneas Francisco

Você também pode publicar um livro

 
Publicar um livro. A princípio, você pode me dizer que é um desafio grande demais, e eu não posso falar o contrário.
Tenho a experiência de ter quatro livros meus publicados somados ao apoio a uma dezena de outros autores e sei que de fato, não é tão simples.
Todavia, o momento atual está produzindo milhares destes gigantes que descobriram o caminho da autopublicação e estão dando vida ao sonho de publicar um livro, engavetado há muito tempo.
 
Talvez você seja um pregador itinerante, um palestrante ou até mesmo um professor de escola dominical. Não importa. O que importa é que você tem uma paixão aí dentro que somada à sua especialidade vai ajudar alguém a melhorar. Vai inspirar leitores a darem o melhor de si na área em que você se propõe a escrever.
 
As grandes editoras estão perdendo espaço na medida em que os ilustres desconhecidos assumem seu espaço nos computadores, celulares, tablets e também nas estantes dos leitores.
 
Você, como autor independente tem toda a liberdade de encontrar seu nicho de mercado, abordar seus leitores em potencial da forma que quiser e ainda construir uma carreira que se solidificará ao longo do tempo e que poderá até te levar de volta ao caminho tradicional da publicação de livros.
 
Abaixo, algumas dicas para você que deseja assumir os riscos de publicar um livro e fazer este sonho acontecer.

Dicas valiosas para quem quer publicar um livro: 

  1. Escreva sobre sua paixão. Seja teologia, discipulado ou devocionais, você crescerá na medida em que investir tempo naquilo que ama. Certifique-se de “enfrentar” seu computador todos os dias e escrever alguma coisa. Às vezes você desenvolverá bastante conteúdo; às vezes, nem tanto. Isso é o de menos. Construa a disciplina de escrever todos os dias e você verá como em breve as coisas fluirão muito melhor.
  2. Não tenha medo de errar. Tudo começa com rascunhos. Muita coisa boa sai a partir dos rascunhos que você julgará como perdidos. Não os jogue fora. Arquive-os pois em breve eles poderão dar ideias para coisas melhores.
  3. Leia bastante. Nosso cérebro não vai inventar exatamente nada de novo; especialmente se o assunto for a Palavra de Deus. Na verdade, sua mente processará e trará à tona abordagens diferentes ao que você leu de outra pessoa ou da Bíblia. Mas sua forma e seu toque serão únicos e tocarão pessoas de formas especiais.
  4. Antes de publicar, compartilhe seus textos com amigos que não farão reservas e criticarão seu material. É importante passar pelo crivo dos mais próximos antes de se aventurar em águas mais profundas.
  5. Procure uma editora que possa direcionar seus esforços rumo à publicação de sua primeira obra. Ser um autor independente não quer dizer necessariamente que você não terá uma editora. Quer simplesmente dizer que a editora não terá voz ativa no cronograma, e na sua escolha de capa, endossos, etc. Isso pode ser perigoso pois esta autonomia pode levar o autor em sua empolgação e que não tem experiência no ramo a fazer péssima escolha dos profissionais que vão desenvolver a capa, diagrama o livro, corrigir, etc. Portanto, será fundamental o apoio de uma empresa que já conheça o caminho das pedras.
  6. Baixe o guia do autor independente aqui mesmo no site da UPBOOKS.
Fique atento ao nosso blog. Tem muita dica chegando para quem está com medo, mas sabe que em breve vai se aventurar e lançar seu primeiro livro.
 
Até a próxima!
 
Eneas Francisco
editor
ByEneas Francisco

Você já publicou seu primeiro e-book?

Olá! Hoje estou aqui para falar sobre e-books.
Enquanto ainda tem muita gente falando “ah, eu amo o cheiro do livro em papel”, tem outro grupo que já não se importa tanto com o cheiro.
Estou falando de um grupo de pessoas que ainda é amante dos livros de papel mas já migrou para a realidade digital do negócio. Eles até compram o livro impresso, mas não se importam de ler o livro no celular enquanto estão a caminho do trabalho.
Falando de autores. Há quem não pôde investir um valor mais alto para fazer um projeto editorial vingar no papel, mas que percebeu que há um público lá fora disposto a abraçar o que é bom no formato digital. E outros que investiram no livro impresso, mas que não abriram mão da oportunidade do mercado de longo alcance, preço baixo e oportunidades do livro digital.
A lista é quase infinita de empresas que oferecem para o novo autor todo o apoio para que ele realize o sonho de publicar, mas vale lembrar que este sonho pode começar a ser realizado de forma ainda mais simples, usando um simples arquivo em pdf para ser baixado a partir do seu próprio website ou blog.
O que define um e-book? Um e-book é conteúdo de informação semelhante a um livro só que no formato digital, para ser lido em equipamento eletrônico; seja em celular, tablet, computadores, etc. Ele pode ser em formato html, PDF, epub (quando der dá uma olhada lá no wikipedia).
Ao mesmo tempo em que um e-book nos dá a impressão de “simples demais”, por não prover a mesma satisfação ou percepção do livro impresso, seu alcance é extremamente ilimitado. Ele pode estar sendo lido por qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo em questão de minutos após a publicação. Entenda-se por publicação a disponibilidade do mesmo em formato digital na internet, pelo autor.
De forma geral, a palavra publicar gera um certo compromisso com a oficialidade do projeto; o investimento envolvido; a editora que dá o suporte, etc. Na realidade, o conceito de publicação já não é esse.  Eu publico, você publica, nós publicamos. Hoje todo mundo publica. E você já faz isso há bastante tempo.
Quando você digita um texto no Facebook, por exemplo; quando você escreve um novo post no seu blog, você está publicando, gerando informação, gerando possibilidade de feedback e alimentando uma discussão.
É claro que podemos falar de “publicar” e publicar; todavia, não dá pra fugir da realidade. Todo mundo, literalmente, publica alguma coisa todo dia.
A grande diferença está no nível de seriedade e compromisso empregado por algumas pessoas que, movidas pelo senso de empreendedorismo, assumiram a identidade de autor ou blogueiro profissional e decidiu investir seu tempo nisso.
Vou te dar alguns exemplos:
Joanna Penn sempre sonhou em ser uma escritora. Todavia, sua carreira de 13 como consultora de TI não permitia que ela realizasse seu sonho. Até que em 2011 ela abandonou sua carreira para se jogar de cabeça na realização do seu sonho. Ela publicou seu primeiro livro de ficção em 2008 que não deu retorno algum pois ninguém a conhecia. Após muitos “erros e acertos digitais” e o devido esforço para conhecer melhor o mercado digital, Joanna tornou-se uma autora best-seller, com mais de 15 livros publicados, dentre os quais a maioria é de ficção. Além da realização do sonho, Joanna acumulou experiência suficiente para se tornar palestrante e blogueira sobre o assunto de publicação independente.
Você já ouviu falar de Jeff Walker? Provavelmente não. Todavia, Jeff Walker é o homem que em 1996 era um simples cara “do lar”. Sua esposa decidiu voltar para o mercado de trabalho e ele acabou assumindo o cuidado dos filhos em casa, até por que ficou desempregado. “Sem querer”, Jeff que sabia tudo de mercado financeiro, começou a desenvolver uns boletins que ele enviava via e-mail para as pessoas. O primeiro foi enviado para 19 pessoas. Sem perceber, ele estava criando um sistema chamado “Product Launch Formula”, representado no Brasil por Érico Rocha e conhecido por aqui como Fórmula de Lançamento. Jeff começou a oferecer sua expertise para clientes online e seu primeiro cliente foi um senhor que, da Europa, depois de receber os boletins gratuitos que Jeff enviava, decidiu adquirir o primeiro boletim cobrado por Jeff. Hoje, Jeff se tornou autor best-seller pelo New York Times com o livro “Launch: An Internet Millionaire’s Secret Formula To Sell almost anything online, build a business you love, and live the life of your dreams”; e seus clientes já alcançaram o montante de 500 milhões de dólares em vendas através de seu método. Jeff é um desses, que publicam independentemente desde 1996.
Lá fora, a Amazon de certa forma é só mais uma empresa que oferece uma plataforma simples para publicação de livros. Não digo “só mais uma” com desrespeito. Ela é gigante e tem transformado o mundo de publicação de livros. Mas como ela, existe a Kobo, BookBaby, SmashWords, e a lista continua. Aqui no Brasil, além de poder contar com a Amazon.com.br, você pode contar com a Editora Saraiva, o Clube de Autores, e mais um monte de empresas que facilitam a produção de livros digitais e encorajam o autor desconhecido a colocar o pé na estrada rumo à sua jornada de autor independente.
Como também sou autor, resolvi fazer um teste para provar para você que de fato é fácil mesmo.
Eu tenho alguns materiais escritos que eu queria publicar como meus primeiros livros da série Juventude que Prevalece; ou seja, no papel. Mas para escrever este blog, decidi fazer um teste para te explicar a facilidade do processo e há menos de 24 horas de ter este texto concluído, meu livro digital “Mordomos da graça: Volume I – O tempo” já está disponível na Amazon para ser adquirido pelo leitor em qualquer lugar do mundo.
Como fiz isso? Foi simples. Preparei o arquivo em Word, criei uma capa no Canva, entrei no meu cadastro na Amazon.com e criei um novo livro. Acredito que fiz isso por volta das duas horas da madrugada. Estou concluindo este post às 11.58 do mesmo dia e o livro já está lá, disponível para você ver. Clique aqui para confirmar se é verdade! rs
Como era teste, o livro não foi corrigido, e pode até haver algum erro na descrição, etc. Mas um dos benefícios deste mundo digital é que é muito simples corrigir um erro; ou mesmo vários. Basta entrar de novo com login e senha, clicar na obra que você queira e editar e substituir um arquivo. O que seria impossível, se eu imprimisse mil cópias e dias mais tarde, descobrisse que escrevi meu próprio nome errado em algum lugar do meu livro.
Continue de olho no blog da UPBOOKS. Estamos chegando de mansinho, mas tem muita informação nova a caminho para esclarecer todos esses aspectos considerados complicados da vida de um autor independente.
ByEneas Francisco

Thaís Oliveira: Princesas Adoradoras, da tela para o papel

Acho que estou um pouco atrasado para dar o feliz ano novo, certo? Não responda. Eu sei que estou. Mas a causa é boa. A vida é corrida, o trabalho não dá uma pausa e simplesmente não deu tempo de fazer um único post[zinho] até hoje, 19 de Janeiro de 2016. Mas, se isso for o problema, ei-lo, aqui: Feliz ano novo, queridos leitores!

Bem, a primeira postagem deste ano é sobre alguém muito especial para a UPBOOKS. Estamos falando de Thaís Oliveira. Chego de mansinho para uma parceria e já está alcançando um montão de gente com seu livro Princesas Adoradoras: Um Chamado Para  Realeza. Já falamos um pouco dela por aqui quando postamos sobre o encontro de duas autores (Thaís e Vanessa Franciosi), mas agora, uma vez que o livro dela está chegando, vamos falar dela e (com ela) numa entrevista simples, exclusiva para o blog da editora.

thais_Como alguns de vocês sabem, Thaís chegou por aqui como uma parceira na divulgação dos livros da UPBOOKS; mais especificamente Um Espaço Chamado Castidade e Juventude que Prevalece. O que acontece, é que a conversa sobre o livro dela ficou de molho por um bom tempo, até que, em 2015 chegamos aos “finalmentes”: vamos assinar?
Pela graça de Deus, tudo está dando muito certo e o livro Princesas Adoradoras: Um Chamado Para a Realeza, chega às lojas em Fevereiro.
A capixaba de 19 anos, mora em Cachoeiro do Itapemirim, ES, ama a Deus acima de todas as coisas e é apaixonada por ler, escrever e compartilhar uma palavra de encorajamento com as mais de 128.000 garotas que a seguem no blog e nas mídias sociais. Sua mensagem é de resgate da condição e posição de princesa, num tempo em que tantas garotas tem acreditado não ter valor algum, seja isso resultado das palavras contrárias de pais insensíveis, abandono de amigos ou relacionamentos frustrados.
Até agora, mais de 6000 garotas já baixaram o primeiro capítulo do livro e estão ávidas por um encontro com a Thaís em suas cidades; redes de livrarias já estão encomendando centenas de exemplares e a impressão que dá é que a carreira da nova autora vai começar com tudo.
Resolvi então fazer uma breve entrevista com ela para descobrir o que anda escondido em seu coração de garota, com toda esta responsabilidade de autora que influencia, encoraja e toca os corações de milhares de garotas no Brasil e no mundo.

 

Como nasceu o blog Thaís? E o que te levou a dar este nome?
Então, antes de criar o blog eu já tinha criado a fanpage no facebook chamada Princesas Adoradoras, ela estava quase completando um ano quando eu decidi que queria escrever romances cristãos. Compartilhei a ideia com as leitoras da página na época e elas me deram todo apoio, queriam muito conferir, postar na página seria complicado já que os capítulos seriam grandes, foi então que decidi criar o blog com o mesmo nome da página. No início ele era apenas uma ferramenta para postar minhas histórias, mas quando dei por mim já estava fazendo postagens sobre estudos bíblicos, com dicas literárias, comportamento, dicas para a vida cristã, e estamos aí até hoje!

Sobre o nome é complicado dizer, porque sinceramente foi mais uma luz divina do que um nome muito pensado. Sempre gostei de princesas e na época eu estava lendo muito a história da Rainha Ester, juntei esse amor por histórias da realeza com a minha vontade de falar do amor de Deus, e daí acabou surgindo o nome Princesas Adoradoras!

Você tinha a mínima ideia de que chegaria a este número de seguidoras?
Não, não imaginava nadinha… Só queria compartilhar coisa boa no Facebook.

Foi difícil escrever seu livro?
Produzir o material do livro não foi tão complicado, porque como o convite que recebemos era transformar o blog em livro, então eu teria que escrever sobre a nossa essência que é ajudar garotas a se descobrirem como Princesas de Deus. Já tínhamos muitas ideias e esboços de textos que falavam diretamente sobre isso no blog. A parte mais complicada era constantemente estar me questionando se tudo o que estava trabalhando era o que Deus realmente queria que estivesse no livro e se o livro realmente seria canal de benção na vida das pessoas. A cabeça pira até hoje, é muita responsabilidade, gente! (risos)

Como você se sente, sabendo que hoje, pelo menos 6 mil garotas cristãs estão lendo o primeiro capítulo do seu livro?
É indescritível! Sou aquela garota que há cinco anos atrás não fazia ideia de que poderia escrever qualquer coisa de útil e que não tinha coragem de mostrar nada que escrevia para ninguém! Fui a garota tímida da escola por muitos anos, sempre preferi guardar a minha opinião a compartilhar… Então você pode imaginar como Deus mudou tudo, né? Pois é! E o mais legal de tudo isso é que não é o meu nome que está indo, sabe? Não é apenas um passatempo que todas essas 6.000 pessoas estão lendo, cada uma daquelas páginas está cheia do amor de Deus, são conselhos para que outras garotas descubram o quanto Deus as ama e deseja fazer o melhor na vida delas! Não estou vendo apenas um sonho meu se realizar, mas um propósito de Deus também, e simplesmente não dá para encontrar adjetivos suficientes para isso!

Que tipo de feedback você tem de quem lê suas postagens?
Nós já passamos por várias situações diferentes, pudemos conhecer meninas que vivenciaram diversas lutas ao lado do Senhor e que venceram… As meninas que vem nos falar sobre como a PA interferiu em suas vidas pelo menos um pouquinho, costumam nos dizer que a página sempre leva pelo menos uma mensagem que elas precisavam ouvir naquele momento, elas sentem Deus falando com elas. Através dos estudos bíblicos no blog conhecemos meninas que precisavam daquelas dicas para o seu dia-a-dia e que realmente começaram a aplicá-las. E uma das coisas que toda a equipe tem visto é a realização dos sonhos de Deus sobre as nossas vidas, nós temos visto muitas meninas que tem voltado a acreditar e a sonhar mesmo quando tudo diz que não, e acredito que este é o primeiro passo para Deus começar o sobrenatural na vida delas!

Qual você acredita ser o maior desafio para a garota cristã neste século?
Tornar-se a garota que Deus quer que ela seja! Ser como a menina dos olhos de Deus hoje é um desafio tremendo, não apenas por nossos olhos recaírem para o mundo muitas vezes, mas também pelos problemas que enfrentamos dentro de nossos lares, ao lado de amigos e em relacionamentos amorosos. Não é apenas o pecado que vem nos distanciar de Deus; tem toda uma batalha mental e sentimental acontecendo dentro da gente, e dependendo dos traumas e das pressões que você sofre, ficar longe de Deus não é um passo distante. Por isso precisamos estar vigilantes em todas as áreas; o nosso inimigo não brinca!

Em sua opinião, o que mais fere o coração de uma garota?
Diria que depende muito da garota; não vou dizer aqui o que mais fere, porque são vários tipos de problemas diferentes que variam na vida de cada garota. Acredito que a rejeição dos pais ou de um deles, é como uma lança para o coração de uma menina. Se qualquer rejeição que sofremos já é ruim, imagina daqueles que mais amamos? Crescer ouvindo opiniões negativas e recebendo palavras de maldição, também não perdem a sua vez.
E na medida em que a menina vai  se tornando mulher, ela pode ser ferida em relacionamentos passageiros, através de relações abusivas, baixa autoestima… e por aí vai! Mas ainda bem que temos um Pai que nos ama e que pode curar todas as dores.

Você é cristã desde o berço? Como aconteceu seu encontro com Cristo?
Sim, desde berço. Minha mãe é cristã desde berço também e ela fez questão de me dar a maior herança que alguém pode receber: conhecer a Cristo. Durante o meu crescimento, meu relacionamento com Deus foi crescendo também. Claro que não foi perfeito, tive as minhas recaídas, os meus momentos de adolescente rebelde, mas Deus não desistiu de mim, sempre segurando a minha mão Ele me fez ficar firme no caminho, e foi atrás de mim quando tentei pegar algum atalho.

Você se sente MESMO uma princesa? O que te dá esta certeza?
Me sentir uma princesa é uma luta diária, um sentimento que vou construindo a partir do meu relacionamento com Deus. Não basta me olhar no espelho e dizer: “Eu sou uma princesa!”, porque problemas de autoestima não vão embora da noite para o dia nem o sentimento de rejeição pelo qual já passei. Para que eu me sinta uma princesa, preciso estar sempre disposta a ouvir a voz do Rei e atenta a sua opinião sobre mim. A minha certeza de ser uma princesa vem da consciência que tenho de Deus ser o meu Pai, e como vejo isso? Bem, o fato de você estar lendo essa entrevista agora é prova disso; esse sonho era conhecido apenas por mim, minha mãe e Deus, e aparentemente não tínhamos condições alguma de realizá-lo, mas Deus abriu as portas do nada me deixando de queixo caído! Ele é o meu Senhor, mas também é um Pai amoroso e zeloso, a Palavra diz que assim como uma mãe que amamenta não esquece do filho, Deus jamais se esquecerá de mim e você, e é exatamente isso; preste atenção nos mínimos detalhes do seu dia e você descobrirá a mão de Deus lá!

A idade das garotas que te acompanham na internet varia muito; e até mesmo as que baixaram e estão comprando seu livro tem idade, em sua maioria, entre 12 e 30 anos. Qual é o ponto em comum a estas princesas? Como você consegue tocar o coração de todas elas de forma comum?
Acho que toda garota deseja ouvir que ela é amada e para isso não importa a idade. Através da PA, procuro lembra-las o quanto Deus as ama, de que elas são importantes e não estão sós. Nós crescemos com referenciais de princesas fracas, que largam tudo pelo “feliz para sempre” ao lado de um príncipe “encantado”. A verdade é que a Disney não pode ser usada como base para vida alguma, nós garotas precisamos de referenciais fortes, mulheres decididas a lutar pelo que sonham, decididas a serem felizes. As mulheres bíblicas nos ensinam força, fé, relacionamento com Deus e a como ser uma mulher virtuosa, e um dos propósitos da PA é mostrar pelo menos um pouquinho de tudo isso para as meninas, moças e mulheres!

Qual seu próximo grande sonho?
Nossa! Pergunta difícil… (risos!) Poderia listar vários sonhos comuns, mas só quero que o ministério que Deus tem para a minha vida, que começou com  a fanpage e o blog, e agora com o livro, ganhe corpo e se torne aquilo que Deus vem escrevendo. Meu próximo grande sonho é realizar o sonho de Deus para mim. E quem sabe não escrever mais uma porção de livros?

E como está se sentindo nessa parceria com a UPBOOKS? O que a editora e o público podem esperar de você daqui pra frente?
Estou A-M-A-N-D-O! Como já disse, é a realização de um sonho! Toda honra vai para o Papai, e se não fosse o apoio e investimento que a UPBOOKS está fazendo em mim e no PA, nós não teríamos condições de fazer. Quanto ao futuro, a editora pode esperar muitos manuscritos para trabalhar e o público títulos novos! Agora que a Thaís está perdendo a timidez e que Deus está inspirando, se for da vontade dEle, ninguém mais segura!

Visite o blog: www.princesasadoradoras.com.br
Curta a fan page: www.facebook.com/PrincesasAdoradoras

 

Eneas Francisco é Editor da UPBOOKS,
autor da série Juventude que Prevalece
e pastor na Cidade de Itapira, interior
de São Paulo, onde reside com sua
esposa Vand e suas filhas Victoria e Lorena.